quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

A força de uma comunidade

É de asteca que a Aliança espera encontrar o público no desfile de sábado, dia 13. No entanto foi de verde e roxo que a escola formou um verdadeiro mar na avenida XV de novembro no ensaio da noite do dia 09. Abrindo o ensaio com o samba 'De bar em bar, Didi um poeta' a bateria fez o povo se aquecer. Em seguida o carro de som já começou com o samba de 2010. O refrão com o seu 'bate, bate coração', caiu na boca do povo e era cantado a plenos pulmões pela maioria dos componentes. As arquibancadas lotadas esperavam pela passagem da escola.
A Comissão de Frente, mais uma vez comandada pelo coreógrafo Rafael Hoffelder apresentou a coreografia oficial. Uma dança animada, muito movimentada e que promete atrair a atenção das pessoas. Apesar de a coreografia ser a oficial, o tripé em forma de altar que será usado no dia não foi utilizado.
Logo em seguida o casal de mestre-sala e porta-bandeira fazia a sua aporesentação. Ainda é estranho olhar para o pavilhão da Aliança tremulando pela avenida e não ser apresentado por Ula e Baianinho, que por 12 anos cumpriram essa função. Os substitutos, Láis e Vladmir cumprem com a função. O antigo segundo casal estréia no posto em 2010 com a missão de atingir as quatro notas máximas. A evolução deles ao longo dos ensaios é notória, e com a ajuda da ex-porta-bandeira Ula, com certeza a apresentação ficará no nível que uma escola com o porte da Aliança merece.
Quem também se apresentou na sequência foram o segundo e o terceiro casal de mestre-sala e porta-bandeira, apostas para o futuro da escola. O segundo mestre-sala é Igor, filho de Baianinho. Impossível não reconhecer a semelhança física e de dançar entre os dois. Se alguem tem saudades do antigo mestre-sala, pode saber que no futuro o seu jeito irreverente e peculiar de cortejar a porta-bandeira voltará para a passarela. Na companhia de Fabi, eles formam um belo segundo casal, entrosados e com leveza.
A Fúria Verde e Branco fugiu da cor-enredo da escola. No lugar do roxo, muito verde e branco, como seu nome mesmo diz. Mais um ano sob a batuta de mestre Alexandre, a bateria da Aliança apresentou várias bossas e ensaia até uma coreografia para o dia do desfile. Com mais de 100 componentes, fato inédito na história da escola, a bateria ganhou volume e não perdeu em sustenção rítmica. Ao entrar no recuo no entanto foi percebido um pequeno problema tanto no som, quanto na cobertura do espaço pela ala das passistas. O problema foi logo resolvido com a repetição do recuo. A frente da bateria, rainha, madrinha e musa, recém aleitas já demostravam sua ginga e samba no pé. No carro de som, Ciro, Carioca e Cleuton comandaram o coro que se mostrou muito bem entrosado.
A escola que apresentou-se com um grande número de componentes trouxe à avenida duas alas com coreografia, algo que não é comum. Fruto de projetos sociais ligados a dança e percussão os alunos agora se tornarão foliões. Quem também marcou presença e emocionou foram as baianas, que nos outros anos não compareciam aos ensaios técnicos. Apesar do pequeno número demostraram garra e alegria.
De um modo geral a Aliança fez um ótimo ensaio técnico. Com muitos componentes, samba cantato pela grande maioria deles, e não apenas no refrão. O que indica que o samba pode cair na boca do povo. Alguns erros aconteceram, mas justamente por ser um ensaio. O que se viu na avenida XV de novembro foi uma escola alegre, vibrante e com muita garra. A atual campeã do carnaval está muito bem preparada para lutar pelo bi. Como caranaval só se vence na avenida, será sábado que saberemos se a espectativa se tornará realidade.

4 comentários:

Anônimo disse...

aZteca amigão, aZteca!

Márcio Mania disse...

Não teve pra ninguém !!
Apesar de minha ausência, torci muito pela nossa querida Aliança!!
Meus companheiros de carro de som deram um show novamente !!
Saudações alviverdes !!!

Márcio Mania
(Cavaquinista da Aliança com muito orgulho !!)

Vini disse...

Realmente a força da comunidade verde e branco se torna maior a cada ano que passa e tranquilamente podemos dizer que hoje somos a grande maioria (maior torcida), incrível como a cada ano a Aliança conquista mais adeptos, e voltando a 1995, ano do primeiro desfile onde eramos vaiados, que vergonha, hoje somos a grande maioria e aplaudimos a todos, isto é uma das amostras o porque crescemos, ou alguém perdeu...
Aproveito o momento pra mandar um abração pro amigo Mania, hoje é só alegrias..., sabe porque? -
Agora a tresteza vai embora, o Deus amigo voltou.....
fui.

Anônimo disse...

Aliança deu um show como sempre. É muito bonito de ver o resultado da força e do trabalho de todos. Parabéns!